15 músicas famosas que são regravações e você (provavelmente) não sabia


  • 17/07/2020 - 16:36
  • Compartilhe:

Regravar músicas de outros artistas é uma prática comum na indústria da música. Antes de ídolos como os Beatles provarem que era possível que um cantor escrevesse também boas músicas de sucesso, era muito comum que os artistas gravassem apenas músicas de compositores que trabalhavam por encomenda. Na música pop, ainda é comum que grandes gravadoras prefiram ter um time de compositores a dar liberdade artística para seus cantores. Com isso, se tornou muito comum que uma mesma música seja gravada por vários artistas. Outros, preferem gravar músicas de outros artistas como uma homenagem ou para dar uma nova cara para a canção. Por vezes, essas versões se tornam ainda mais famosas que as gravações originais e é desses casos que falaremos aqui hoje. Músicas de sucesso que não são gravações originais de seus intérpretes e que as primeiras versões talvez não sejam tão conhecidas. Navegue pela lista abaixo e confira quais músicas você conhecia a versão original:

Girls’ Generation, “Girls’ Generation”
Versão original: Lee Sung Chul, “Girls’ Generation”

Um dos maiores sucessos do início da carreira do Girls’ Generation e que leva o mesmo nome do grupo é na realidade uma regravação. O roqueiro coreano Lee Sung Chul gravou “Girls’ Generation” (em coreano So Nyeo Shi Dae) em 1989, ano em que a maior parte das integrantes do girlgroup nasceu, e inspirou o nome do grupo. O Girls’ Generation lançou sua versão da música em 2007.

Cindy Lauper, “Girls Just Wanna Have Fun”
Versão original: Robert Hazard, “Girls Just Wanna Have Fun”

Outro “hino das garotas” é na verdade também uma canção originalmente gravada por um homem. O maior sucesso da diva oitentista Cindy Lauper foi lançada em 1983, no disco “She’s So Unusual”. A versão original, de Robert Hazard, foi lançada alguns anos antes, em 1979. A letra da música teve algumas alterações na versão de Lauper, que deixaram a perspectiva masculina da canção de lado e transformaram “Girls Just Wanna Have Fun” em um símbolo de empoderamento feminino.

SHINee, “Juliette”
Versão original: Corbin Bleu, “Deal With It”

Em 2009, o SHINee lançou o EP “Romeo”, que trouxe como single a canção “Juliette”. A música é uma versão “Deal With It”, lançada em 2007, no primeiro álbum do norte-americano Corbin Bleu, conhecido por interpretar Chad na série de musicais adolescentes “High School Musical”. Na versão coreana, a letra ficou por conta dos integrantes do SHINee Jonghyun e Minho.

A-ha, “Crying in the Rain”
Versão original: The Everly Brothers, “Crying in the Rain”

Um dos maiores sucessos dos noruegueses do A-ha, “Crying in the Rain” foi gravada originalmente pela dupla The Everly Brothers, em 1962. Escrita por Howard Greenfield e Carole King, a versão dos irmãos Don e Phil chegou ao top 10 das paradas norte-americanas em sua época e se tornou hit mais uma vez em 1990, com a versão do A-ha.

BoA, “Spark”
Versão original: Luis Fonsi, “Keep My Cool”

Em 2004, a “princesa do k-pop” BoA lançou seu quarto álbum de estúdio na Coreia, “My Name”, que trouxe como um dos singles a faixa “Spark”. Uma das músicas mais populares de BoA na época, a cantora chegou a apresentá-la nos tradicionais programas musicais da TV coreana. “Spark” é uma versão de “Keep My Cool”, música do porto-riquenho Luis Fonsi, lançada em 2002 no quarto álbum do dono do hit “Despacito”, “Fight The Feeling”.

Gloria Gaynor, “Never Can Say Goodbye”
Versão original: Jackson 5, “Never Can Say Goodbye”

Composta originalmente para o trio The Supremes, a música “Never Can Say Goodbye’ foi entregue por fim aos seus colegas de gravadora, o grupo Jackson 5. Os irmãos lançaram a música em 1971, em seu quinto disco, “Maybe Tomorrow”. Três anos depois, a canção ganhou uma roupagem mais dançante e foi relançada pela cantora Gloria Gaynor e se tornou um dos maiores hinos da música disco.

I.O.I, “Whatta Man (Good Man)”
Versão original: Linda Lyndell, “What a Man”

Um dos maiores sucessos do grupo temporário I.O.I foi o single “Whatta Man”. As garotas, que se uniram no supergrupo após a participação no reality musical “Produce 101”, lançaram a canção em 2016, como uma versão de “What a Man”, gravada originalmente em 1968, pela norte-americana Linda Lyndell.

Kylie Minogue, “The Loco-Motion”
Versão original: Little Eva, “The Loco-Motion”

Hit do início da carreira de Kylie Minogue, The Loco-Motion, foi lançada no final dos anos 80 em seu primeiro álbum, “Kylie”, de 1988. A versão da diva australiana se tornou uma das mais conhecidas da música, que foi gravada originalmente pela norte-americana Little Eva, em 1962. “The Loco-Motion” é lembrada também por ter aparecido nas paradas musicais em três décadas consecutiva, com versões diferentes: nos anos 60, com Little Eva; nos anos 70, gravada pela banda Grand Funk Railroad; e finalmente nos anos 80, na versão de Minogue.

f(x), “Hot Summer”
Versão original: Monrose, “Hot Summer”

As sul-coreanas do f(x) lançaram em 2011 o hit do verão “Hot Summer”, parte do relançamento seu primeiro álbum, “Pinocchio”. A música é uma regravação de uma canção de mesmo nome, lançada pela girlband alemã Monrose, em 2007, no disco “Strictly Physical”.

Christina Aguilera, Lil’ Kim, Mya e P!nk, “Lady Marmalade”
Versão original: Labelle, “Lady Marmalade”

Em 2001, quatro divas da música pop se uniram para cantar a música tema do filme musical “Moulin Rouge”. Christina Aguilera, Lil’ Kim, Mya e P!nk cantam juntas em “Lady Marmalade”, em um dos maiores sucessos da música pop do início dos anos 2000. A canção, famosa pela frase cantada em francês “Voulez-vous coucher avec moi?” (algo como “você quer dormir comigo essa noite?”), foi gravada originalmente em 1974, pelo trio Labelle. A versão de 2001 conta com um trecho cantado em rap inédito, escrito por Lil’ Kim.

Britney Spears, “My Prerogative”
Versão original: Bobby Brown, “My Prerogative”

Em 1988, o cantor Bobby Brown lançou um dos seus maiores sucessos em carreira solo, “My Prerogative”. A canção, que foi indicada ao Grammy, faz parte do segundo álbum de Brown, “Don’t Be Cruel”. A música, que fala de alguém que não liga para as críticas que recebe, foi regravada por Britney Spears em 2004 e conquistou um sucesso ainda maior que a versão original.

Super Junior, “Twins (Knock Out)”
Versão original: Triple 8, “Knockout”

A música de estreia do Super Junior, “Twins (Knock Out)”, foi lançada em 2005, no primeiro disco dos sul-coreanos. A música, que mescla influências do hip-hop e do rock, é uma versão de “Knockout”, da boyband britânica Triple 8, lançada em 2003 e que foi uma das músicas de maior destaque da carreira do grupo.

Lenny Kravitz, “American Woman”
Versão original: The Guess Who, “American Woman”

Gravada originalmente pela banda canadense The Guess Who, em 1970, a música “American Woman” se tornou mais conhecida na voz de Lenny Kravitz. A versão do astro foi lançada em 1999 como parte da trilha sonora do filme “Austin Powers: O Agente Bond Cama” e rendeu para Kravitz um prêmio Grammy em 2000.

Whitney Houston, “I Will Always Love You”
Versão original: Dolly Parton, “I Will Always Love You”

Uma das músicas mais famosas na voz da diva Whitney Houston é “I Will Always Love You”. A música, lançada por Whitney em 1992 como trilha sonora do filme “O Guarda- Costas”, que protagoniza ao lado de Kevin Costner, foi composta e gravada pela musa da música country Dolly Parton. “I Will Always Love You” foi lançada pela primeira vez no terceiro disco de Dolly, “Jolene”, em 1974.

The Beatles, “Twist and Shout”
Versão original: The Top Notes, “Twist and Shout”

Apesar de serem conhecidos por sua composições, e terem ajudado a tornar comum que cantores escrevessem suas próprias canções, os Beatles lançaram em seus primeiros discos uma séries de versões de seus ídolos do rock para acompanhar o lançamento de suas composições originais. Dentre elas, estava “Twist and Shout”, lançada originalmente pelo grupo The Top Notes, em 1961. Com os Beatles, a faixa saiu em seu primeiro álbum, “Please Please Me”, de 1963. A música voltou a ser sucesso durante os anos 80, graças ao filme “Curtindo a Vida Adoidado”, de 1986, em que o protagonista Ferris Bueller (Matthew Broderick) dubla a versão dos Beatles em uma das cenas mais clássicas do cinema oitentista.