DSP Media nega acusações de bullying contra o April e Somin, do KARD


  • 01/03/2021 - 13:14
  • Compartilhe:

Gravadora garantiu que Somin não se envolveu em bullying

A gravadora DSP Media se manifestou, nesta segunda-feira (1º), sobre as acusações de bullying contra o grupo April e a cantora Somin, do KARD. No último final de semana, internautas acusaram o grupo de ter praticado bullying contra Hyunjoo, ex-integrante do April. Os internautas que fizeram as acusações alegaram ser o irmão e uma ex-colega de escola de Hyunjoo.

O April começou sua carreira em 2015 com seis integrantes. Somin deixou o grupo três meses após a estreia e Hyunjoo anunciou sua saída em 2016.

Na postagem, o internauta que se identificou como irmão de Hyunjoo, disse que a cantora era “excluída do grupo”, que “passou a sofrer de síndrome do pânico e dificuldades de respirar” e chegou a “tentar tirar sua própria vida” por causa dos ataques. Já a internauta que se identificou como colega de Hyunjoo, disse que a integrante Chaewon queria se aproximar de Somin, que ainda fazia parte do grupo, e criou “uma barreira entre Hyunjoo e Somin”. Dentre as acusações, a internauta descreveu que Naeun teria “roubado os tênis de Hyunjoo”, que Yena e Jinsol eram “sarcásticas” e faziam Hyunjoo “tropeçar, pisando em seus pés”. As duas postagens alegaram que a carta que Hyunjoo escreveu quando deixou o April, em 2016, era “falsa”.

Em resposta, a DSP Media divulgou dois comunicados. Depois de dizer que estava “apurando as informações”, a gravadora explicou que Hyunjoo entrou na empresa com o intuito de ser atriz, mas que foi persuadida pela própria DSP Media a entrar em um grupo musical. A empresa confessou que houve desentendimentos entre as integrantes, mas afirmou que não houve “vítimas ou culpadas” entre as cantoras. Segundo a DSP Media, as desavenças entre as cantoras surgiram pela ausência de Hyunjoo nas atividades do April, enquanto sofria de “questões físicas e mentais”.

“Hyunjoo deixou claro que queria deixar o grupo durante as atividades da música “Tinkerbell” (de 2016). Tentamos persuadi-la (a ficar no grupo), mas ela estava irredutível. Nós nos sentimos responsáveis pelas dificuldades que Hyunjoo e as outras integrantes passaram nessa época”, disse a DSP Media, alegando ter sido a responsável pelos conflitos.

A empresa afirmou que depois da saída de Hyunjoo, “ofereceu todo o apoio para que ela pudesse seguir na carreira musical”. No final do comunicado, a empresa pediu para que “informações falsas não sejam comparitlhadas”, pois elas poderão “causar mais danos para Hyunjoo e o April”.

Depois, a empresa voltou a se manifestar e decidiu dar explicações sobre cada uma das acusações feitas pelos internautas. Já no início do comunicado, a DSP Media isentou Somin, que agora integra o KARD, de qualquer envolvimento nas acusações. “Jeon Somin tem se esforçado muito, desde que começou a treinar para se tornar uma artista, aos 16 anos. Depois de fazer sua estreia no April, ela se esforçou ainda mais como líder do grupo. Não é verdade que ela tenha praticado bullying ou que não gostasse de alguma integrante específica”, garantiu a DSP Media. Sobre as acusações de que Chaewon teria “afastado Hyunjoo de Somin para se aproximar da cantora”, a empresa também negou as acusações. Segundo a DSP Media, Somin e Chaewon treinaram juntas por três anos antes do April e já eram muito próximas.

“Pouco depois que essa questão desagradável entre as integrantes do April e Lee Hyunjoo veio à tona, surgiram publicações que falavam sobre incidentes falsos como se fossem verdadeiros. As integrantes estão sofrendo por causa disso”, explicou a DSP Media, que afirmou que tomará medidas legais. “Não iremos apenas tomar medidas legais contra a publicação e compartilhamento de informações falsas, mas iremos também tomar medidas contra o compartilhamento de imagens alteradas digitalmente em comunidades virtuais”, disse a DSP Media.

Depois das declarações da DSP Media, Yoonyoung, que integrava o grupo A-JAX, também da gravadora, se manifestou em defesa das integrantes do April e de Somin. O cantor afirmou que viu Hyunjoo “abandonar as atividades do April” e não responder “aos contatos das outras integrantes”. “Dizer que ela era excluída? Que sofria bullying? Vamos parar de ‘surfar na onda’ e tentar distrair as pessoas de um assunto que é realmente sério”, disparou Yooyoung, citando as recentes acusações de bullying contra celebridades. O cantor também saiu em defesa de Somin. “Ela sempre se esforçou muito mesmo sendo uma pessoa chorona quando era mais nova. Quando se tornou líder do April, ela liderou a equipe para que praticassem enquanto segurava o choro. É um crime ser esforçada?”, perguntou o ex-A-JAX. “Não importa o que você esteja sentindo, Hyunjoo, eu torço muito por você. Espero que ninguém se machuque de agora em diante”, escreveu.

Outro ex-integrante do A-JAX, Seungjin, também se manifestou e disse que “desentendimentos são naturais em relações humanas”, e lamentou as desavenças entre o April e Hyunjoo.

Depois de deixar o April, Hyunjoo participou da competição musical “The Unit” e passou a integrar o grupo UNI.T, que se separou em 2018. A artista, que agora trabalha como atriz, não se manifestou sobre o caso.

Acesse nosso canal no Telegram e receba atualizações sobre o mundo do entretenimento asiático