Gayoung, ex-STELLAR, conta que se sentia desconfortável com conceito “sensual” do grupo; gravadora responde


  • 09/10/2020 - 16:33
  • Compartilhe:

A cantora Gayoul, ex-integrante do grupo STELLAR, revelou como se sentia desconfortável com o conceito “sensual” que foi imposto ao grupo por sua antiga gravadora.

Gayoul está participando do “Miss Back”, da emissora MBN. O programa reuniu ex-integrantes de grupos femininos de k-pop para contar suas experiências no entretenimento. Além dela, estão participando Nada (ex-Wassup), Raina (ex-After School), Sera (ex-Nine Muses), Soyeon (ex-T-ara), Soyul (ex-Crayon Pop), Subin (ex-Dal Shabet) e Jung Yujin (ex-The Ark).

No programa, Gayoul contou que quando estava prestes a fazer sua estreia no STELLAR em 2011, acreditou que o grupo faria sucesso como o Apink, com um “conceito inocente”. O sucesso não veio como o esperado e a empresa do STELLAR decidiu tentar atrair a atenção do público com conceitos mais sensuais, com vídeos que chegavam a receber a classificação como inapropriados para menores de idade.

Gayoul contou que a estratégia deu resultado nas vendas e a empresa decidiu tornar os vídeos do STELLAR ainda mais provocantes. Ela contou sobre como se sentia desconfortável com as coreografias e com o figurino do grupo, e relatou como a gravadora passava por cima de seu desconforto, que era compartilhado por suas colegas de grupo. A ex-STELLAR contou como as conhecidas imagens do quarteto para o single “Vibrato” foram divulgadas sem sua autorização, mesmo tendo sido consideradas “muito vulgares”.

Em resposta aos comentários de Gayoul, Choi Byungmin, um dos responsáveis pela gravadora do STELLAR, a The Entertainment Pascal, afirmou que os comentários da artista não passam de “difamação”. Ele disse que teve o consentimento dos pais das artistas para explorar a sensualidade do grupo. O empresário também negou comentários feitos por Gayoul sobre a falta de pagamento durante o período do STELLAR, e disse chegou a fazer pagamentos para o grupo, mesmo sem ter tido o retorno esperado, e que as integrantes tem uma dívida de mais de 100 milhões de won (mais de R$480 mil) com a gravadora.

Sobre os comentários da gravadora, a produção do “Miss Back” afirmou que Gayoul não disse nada além da verdade. “Ela não queria usar roupas provocantes mas acabou tendo que usar. Ela se opôs à divulgação das imagens mas elas foram publicadas assim mesmo, e isso lhe trouxe traumas”, disse o diretor do “Miss Back”.

Outras participantes do programa relataram suas frustrações com a indústria do k-pop. Sera, ex-Nine Muses, disse que sobrevivia de empréstimos bancários e desenvolveu síndrome do pânico e depressão. “São 60 a 70 grupos femininos novos a cada ano, mas apenas 1% disso dura até o ano seguinte”, disse Sera, que hoje usa seu canal no YouTube para divulgar novos grupos.