Gravadora do ATEEZ comenta críticas sobre apropriação cultural em imagens do grupo


  • 14/07/2020 - 16:25
  • Compartilhe:

O grupo ATEEZ se envolveu em uma polêmica após a divulgação de imagens prévia de seu próximo trabalho. O grupo divulgou, nesta terça-feira (14), as imagens promocionais de seu próximo disco, “ZERO : FEVER”. As imagens chamaram a atenção pelo visual do integrante Hongjoong, que aparece com tranças no cabelo que se assemelham com as tranças nagô, penteado que é um símbolo da cultura africana e remete à contextos históricos específicos dessa cultura.

Após a divulgação das imagens, internautas apontaram problemas relacionados à apropriação cultural do uso de um símbolo característico da história africana como estratégia visual. Em resposta às críticas, a gravadora do ATEEZ, a KQ Entertainment emitiu um comunicado à imprensa, em que se desculpa pelo uso das tranças e declara não ter tido qualquer intenção de comercializar ou depreciar outras culturas.

“Ao analisar a questão e a opinião de nossos fãs, ficamos totalmente cientes da preocupação e da gravidade dessa questão. De agora em diante, nós da KQ Entertainment iremos nos esforçar ao máximo para revisar e verificar o contexto histórico e características das culturas presentes em nosso processo de produção”, declarou a empresa.

A KQ Entertainment também declarou que irá alterar o penteado do integrante nos vindouros compromissos e aparições públicas relacionadas ao novo disco do ATEEZ. “No entanto, pedimos a compreensão de todos pois não será possível editar ou modificar o penteado do integrante nas fotos do álbum, nos vídeos e em outros conteúdos já finalizados”, completou a KQ Entertainment.

A empresa finalizou o comunicado informando que aproveitará essa oportunidade para “prestar mais atenção em questões raciais, históricas e culturais” em seus próximos conteúdos.

“ZERO : FEVER Part.1” tem previsão de lançamento para o próximo dia 29.