Homem que acusou Hyemi, ex-Blackswan, de golpe diz que tem provas contra a cantora


  • 13/11/2020 - 16:31
  • Compartilhe:

O polêmica em torno da cantora Hyemi, ex-integrante do grupo Blackswan, parece estar longe de ter uma conclusão. Nesta sexta-feira (13), o homem que acusou a artista de ter lhe dado um golpe financeiro voltou a falar sobre o assunto.

No início da semana, um homem disse, em entrevista a um portal coreano, ter emprestado uma alta quantia financeira para artista, que teria se recusado a devolver o dinheiro. Em resposta, Hyemi disse que pegou emprestado uma quantia bem inferior ao valor relatado pelo homem. A cantora disse também que ele lhe deu mais dinheiro voluntariamente e que a assediava com interesses sexuais. Em resposta, o homem voltou a falar com a imprensa coreana, dessa vez com o portal Real-Time Media News.

Na entrevista, ele contou que os dois eram muito próximos e se viam “de duas a três vezes por semana”. Ele disse que emprestou inicialmente 5 milhões de won (cerca de R$24 mil) para Hyemi, a pedido da cantora. Esse foi o valor citado por Hyemi sobre o empréstimo. No entanto, o homem disse que a artista continuou pedindo ajuda para comprar alimentos e arcar com outras despesas. Ele relatou que no total 50 milhões de won (cerca de R$240 mil) foram emprestados para a cantora e disse que esperava receber o valor de volta quando ela se tornasse famosa. “Nós não estávamos namorando e ela não gostava de mim como homem, então ela afirmar que achou que eu dei o dinheiro para ela voluntariamente é um mal entendido da parte dela”, disse.

O homem disse que tinha sentimentos por Hyemi e que emprestou o dinheiro na esperança de que ela “não causasse problemas” ou se envolvesse “com outras coisas, como prostituição”. No entanto, ele relatou que a artista estava constantemente alcoolizada e continuava pedindo mais dinheiro. Quando questionado porque emprestou uma quantia tão alta para a cantora, mesmo ciente de que ela não tinha interesses amorosos por ele, o homem disse que ela “sempre mandava mensagens e fotos”, então ele achou que ela “estaria considerando lhe dar uma chance”. O homem disse que foi inevitável ele ter sentimentos pela cantora, tendo um contato tão próximo com ela, mas disse que eles se afastaram por causa dos problemas dela com álcool.

Quando questionado sobre as acusações de assédio e de que invadia a privacidade de Hyemi indo até a casa dela, o homem disse que não tinha sequer a senha para entrar na casa da cantora e só visitava seu apartamento quando era convidado. “Além disso, se alguém está com medo de ser assediado, essa pessoa vai ficar pedindo dinheiro emprestado para a outra durante mais de um ano?”, disse. O homem disse que, caso a cantora mova um processo contra ele por assédio, como relatado pela empresa DR Music, ele irá processá-la por difamação.

O homem afirmou ter provas de suas afirmações, com comprovantes de depósitos e registros de conversas, e disse que pretende apresentá-las se for necessário. “Eu tenho apresentado provas de tudo que digo. Se faltar alguma evidência, eu tenho testemunhas também. Mas Hyemi está me acusando de ser um criminoso mas não apresentou até agora nenhuma prova. Quero ver ela apresentar alguma evidência do que ela diz”, disse.

Após a repercussão da notícia, a gravadora DR Music confirmou que Hyemi não faz mais parte de seu elenco e do grupo Blackswan, que fez sua estreia recentemente. A empresa disse que o contrato da cantora chegou ao fim e que ela deveria, originalmente, fazer parte apenas da estreia do grupo. A gravadora afirmou, no entanto, que continuará prestando assistência jurídica para Hyemi até a resolução do caso.