Órgão das Forças Armadas coreanas afirma que o BTS não terá isenção do serviço militar


  • 09/10/2020 - 14:25
  • Compartilhe:

A Administração da Força de Trabalho Militar (AFTM), um órgão vinculado às Forças Armadas sul-coreanas, divulgou um comunicado, nesta sexta-feira (9), em que afirma que não haverá isenção do serviço militar obrigatório para os integrantes do grupo BTS.

A pressão para que o BTS recebesse dispensa do serviço militar foi fomentada por parlamentares sul-coreanos e fãs do grupo, que afirmaram que o septeto já está servindo o suficiente para o país sem precisar se alistar. Apesar dos comentários desse grupo de políticos, o posicionamento do órgão vinculado ao Ministério da Defesa Nacional e que gerencia às Forças Armadas do país é de que não haverá exceção para os integrantes do BTS.

A AFTM argumentou que não será possível conceder benefícios para os integrantes do BTS, por princípios de “justiça e igualdade”. Atletas e artistas da música erudita já conseguiram dispensa do serviço militar mas, até hoje, nenhum artista do k-pop ou celebridade recebeu isenção das Forças Armadas.

As discussões sobre a isenção para o serviço militar do BTS começaram desde que o grupo despontou para o sucesso mundial, com feitos nunca antes conquistados por um artista coreano. Apesar disso, os integrantes do grupo já se mostraram dispostos a cumprir suas obrigações com o seu país. Além disso, segundo a AFTM, a nenhuma exceção para ídolos do k-pop está prevista no regulamento básico do governo sobre o serviço militar obrigatório.

Ainda que a isenção não esteja prevista, os integrantes do BTS, e qualquer homem sul-coreano, podem solicitar o adiamento do serviço militar. O alistamento, que deve ser feito até os 28 anos, pode ser adiado até os 30 anos. O deferimento do adiamento está sujeito à análise do governo, que avalia os argumentos apresentados.

Caso não seja solicitado o adiamento, o integrante mais velho do BTS, Jin, deverá se alistar até o final de 2021.