Órgão de Comunicação do governo sul-coreano multa CJ ENM por manipulação de votos em “Produce 101”


  • 22/07/2020 - 16:48
  • Compartilhe:

A Comissão de Padrões da Comunicação a Coreia (KCSC), órgão do governo sul-coreano que fiscaliza meios de comunicação do país, anunciou, nesta quarta-feira (22), que decidiu multar a empresa CJ ENM por manipular votos na série de competição musical “Produce 101”.

“Essa será uma mancha na história do sistema de televisão da Coreia. Um programa televisionado enganou e fraudou toda uma audiência engajada. Eles anularam todo o trabalho duro de participantes inocentes. Isso aconteceu por quatro anos, desde 2016, e o número de cúmplices cresceu a cada temporada”, declarou a KCSC para explicar a penalidade aplicada a uma das principais empresas do entretenimento sul-coreano.

“Isso não pode ser visto como apenas ato de um ou dois produtores, a responsabilidade recai na emissora por não conseguir controlar o que acontecia internamente”, declarou o órgão, mencionando a declaração da CJ ENM de que o ocorrido seria responsabilidade exclusiva de um dos produtores do programa.

A investigação sobre o sistema de votação do reality show começou no ano passado, após o final da última temporada do “Produce 101”, quando telespectadores suspeitaram de manipulação dos votos da atração, ao detectar erros de cálculo nos números apurados apresentados pela Mnet, emissora que transmitiu a competição e que faz parte do grupo CJ ENM. Após telespectadores entrarem com uma ação legal, deu-se início à investigação, que confirmou a manipulação e culminou na condenação do produtor do programa e outros membros da produção. A polêmica afetou a reputação das competições produzidas pela Mnet, como o “Produce 101” e o “Idol School”, e acabou por afetar também as atividades dos grupos formados nos programas, como o IZ*ONE e o X1.

Em resposta, a CJ ENM informou que “assumirá a responsabilidade como empresa produtora do programa” e que está “procurando formas de melhorar sua conduta”. “Pedimos desculpas por causar tanto desapontamento. Estamos muito arrependidos. Não temos desculpas para isso e somos totalmente responsáveis pelo que aconteceu”, disse um representante da empresa.

“Estamos cientes de que houve vítimas da manipulação. No entanto, acreditamos que se compartilharmos detalhes sobre esse assunto, acabaríamos os prejudicando mais uma vez, então pedimos a compreensão de todos, pois não poderemos divulgar esses dados”, disse a CJ ENM, que afirmou que “tomará medidas para corrigir seus erros”.

A CJ ENM é uma das maiores empresas da Coreia do Sul, responsável, dentre outros, por produtos de mídia e entretenimento como a emissora Mnet, o festival KCON, a premiação MAMA, gravadoras como a Stone Music e a Jellyfish Entertainment, e por algumas das principais turnês de artistas de k-pop na Coreia e no mundo. Ser multado pelo KSCS é a pior penalidade que o órgão pode atribuir para uma empresa.