Park Kyung, do Block B, admite ter praticado bullying na escola e faz pedido de desculpas


  • 29/09/2020 - 17:16
  • Compartilhe:

O cantor Park Kyung, do Block B, emitiu um comunicado com um pedido de desculpas, na última segunda-feira (28). O artista admitiu ter praticado bullying contra seus colegas de escola, quando estudava.

O assunto veio à tona quando um internauta publicou mensagens no Instagram, dizendo ter estudado com Park Kyung e afirmando ter sofrido bullying do artista. Segundo a publicação, Park Kyung teria tido um comportamento violento na época da escola, tendo agredido outros estudantes. “Ele batia em estudantes com deficiência ou mais jovens que ele, e até mesmo entre os colegas de classe, ele escolhia aqueles que fossem menores ou mais fracos para bater”, disse o internauta.

Em resposta, Park Kyung divulgou um comunicado com um pedido de desculpas. Ele admitiu ter praticado bullying contra seus colegas quando estudava e disse que fez isso para se “encaixar em uma turma mais legal”.

Park Kyung disse que quando era criança chegou a sofrer bullying também e por isso, quando entrou para o ensino fundamental, decidiu se juntar com o grupo de estudantes que tinham uma atitude que parecia ser “mais legal”. “Eu odiava ser visto como um ‘estudante modelo’ e queria atenção”, disse Kyung. “Eu queria me encaixar e então fiz coisas vergonhosas ao lado deles. Eu pensei que se eu andasse com eles, as pessoas não zombariam de mim”.

Park Kyung disse que se arrepende de ter feito escolhas imaturas durante sua juventude e pediu desculpas àqueles que se machucaram por causa de suas escolhas. “Eu sei que enquanto eu estou aqui, tendo uma vida atarefada, as pessoas que eu machuquei nunca poderão esquecer o que eu fiz”, escreveu.

O artista ainda pediu que seus ex-colegas que foram vítimas do bullying entrem em contato com ele. “Eu quero encontrar vocês pessoalmente e pedir perdão”, disse.

Park Kyung terminou o texto dizendo que não gostaria que seu pedido de desculpas soasse falso, por isso optou por se manifestar por conta própria. “Eu acho que eu ficaria mais ainda mais envergonhado se tivesse feito um comunicado por meio da minha agência”, finalizou.