Produtor divulga música com insultos a Seunghee, do Oh My Girl, e gravadora responde


  • 08/03/2021 - 15:16
  • Compartilhe:

Gravadora diz que Seunghee se tornou vítima de perseguição

A gravadora WM Entertainment, responsável pela carreira do grupo Oh My Girl, divulgou, nesta segunda-feira (8), um comunicado sobre a integrante Seunghee. Segundo a gravadora, a cantora estaria sendo vítima de assédio e ameaças do rapper e produtor Tank.

O comunicado veio após Tank divulgar uma música, em seu canal no YouTube nesta segunda, com insultos a Seunghee. Intitulada “Suni”, a música acusa uma integrante de um grupo feminino de iludir outros homens enquanto namora e de fazer comentários desrespeitosos sobre os fãs do grupo. No vídeo, Tank usou uma foto de Seunghee, com o rosto coberto por edição. Na música, ele também cita Hayoung, do fromis_9.

Em resposta, a WM Entertainment divulgou um longo comunicado, em que diz que Seunghee é uma “vítima de assédios de Tank”. No texto, a gravadora diz que Seunghee e Tank estudaram na mesma escola e, que no último mês de dezembro, o produtor teria enviado mensagens para a cantora ameaçando cometer suicídio.

A WM Entertainment disse que Seunghee se preocupou com Tank e entrou em contato com uma amiga em comum. As duas teriam avisado a polícia sobre o caso e ido até a casa do produtor, para encorajá-lo. “Foi uma tentativa de Seunghee de evitar que ele tirasse a própria vida”, disse a gravadora.

A empresa informou que, a partir daí, Tank passou a perseguir Seunghee obsessivamente, dizendo que ela “era o remédio que salvou sua vida”. Segundo a WM Entertainment, o rapper chegou a ameaçar tirar sua própria vida mais uma vez se a cantora não correspondesse aos seus sentimentos.

“Seunghee tem lidado com intensos transtornos mentais e ansiedade por cerca de três meses, de dezembro até agora, e ela desenvolveu síndrome do pânico ao ponto de não conseguir mais cumprir seus compromissos como de costume”, disse a gravadora, que informou que a cantora decidiu cortar qualquer tipo de contato com o produtor. “Nossa empresa decidiu que não pode mais ignorar que Tank continua a assediar Seunghee distorcendo a verdade e dizendo que ela é culpada de uma situação em que ela é vítima”, afirmou a empresa, que disse que tomará medidas civis e criminais contra o produtor.

A WM Entertainment disse, em comunicado, que “descobriu que Tank também assediou outras cantoras”, com “o envio de vídeos e mensagens com ameaças de suicídio”.

Tank já trabalhou com nomes como Lee Hi, Verbal Jint e Baek Jiyoung. Em suas redes sociais, consta a descrição: “Sou parte do 1% de músicos aprovados pelo governo, mas estou vazio, sozinho e morrendo por dentro. Afundando em um oceano de escuridão. Órfão. Vítima de abuso infantil e suicída mentalmente doente”. No YouTube e no Instagram, ele costuma publicar vídeos de músicas com imagens de cantoras de k-pop.

Após o comunicado da WM Entertainment, o produtor desabilitou a opção de escrever comentários em suas redes sociais e divulgou um vídeo dizendo que está sendo “atacado por terroristas da Coreia”. No vídeo, ele ri dos supostos ataques e diz que continuará a “apoiar comunidade LGBT e seus seguidores” e que encontrará uma forma de se comunicar com eles. “Eles acham que podem me vencer só porque têm números maiores”, diz Tank no final do vídeo.

Esse texto faz menção a assuntos sensíveis. O Centro de Valorização da Vida (CVV) oferece atendimento gratuito de apoio emocional e prevenção ao suicídio. Se você estiver precisando de apoio, disque 188 ou acesse cvv.org.br. O atendimento é sigiloso e disponível 24 horas.

Acesse nosso canal no Telegram e receba atualizações sobre o mundo do entretenimento asiático