Projeto de lei que permitirá que artistas de k-pop adiem serviço militar avança para aprovação


  • 20/11/2020 - 17:12
  • Compartilhe:

Um projeto de lei na Coreia do Sul prevê que ídolos de k-pop que tenham determinado destaque em suas carreiras possam adiar a data de seu alistamento militar está em análise. As informações são da agência de notícias Yonhap News.

A Assembleia Nacional do Comitê de Defesa do país aprovou, nesta sexta-feira (20), um projeto de lei que daria um “benefício especial” para artistas “aclamados”, que são reconhecidos por terem “contribuído para elevar a reputação da Coreia do Sul em nível mundial”. A publicação cita o BTS como exemplo e aponta como o fato do grupo ter alcançado “a música mais popular dos Estados Unidos”, com “Dynamite”, contribuiu para a elaboração do projeto de lei.

A revisão foi proposta por Jeon Yonggi (Partido Democrata). Atualmente, a lei coreana determina que todo homem entre 18 e 28 anos deve, obrigatoriamente, cumprir cerca de dois anos de serviço militar prestando serviços para a Coreia do Sul. Com a revisão de lei, a ideia é que o BTS, e outros grupos de destaque, possam se alistar até completarem 30 anos de idade.

A agência de notícias não mencionou qual critério seria usado para indicar qual artista teria ou não o benefício, caso o projeto de lei seja aprovado. Para ser aprovado, o projeto de lei deve ser aprovado pelo parlamento sul-coreano.

A agência também não menciona se está previsto algum tipo de liberação do serviço militar para esses artistas “notáveis”. Atualmente, só foram concedidas liberações do serviço militar para atletas que receberam prêmios internacionais e artistas da música erudita que trouxeram reconhecimento para a música sul-coreana. Em outubro, a Administração da Força de Trabalho Militar (AFTM), um órgão vinculado às Forças Armadas sul-coreanas, afirmou que os integrantes do BTS não teriam isenção do serviço militar, mas que adiamentos poderiam ser analisados.