Radialista alemão faz comentário racista sobre o BTS e gera revolta


  • 26/02/2021 - 18:59
  • Compartilhe:

Locutor comparou o BTS ao vírus da covid-19

O grupo BTS foi vítima de um comentário racista de um locutor de rádio da Alemanha. O assunto gerou revolta entre fãs do grupo nesta sexta-feira (26).

O comentário foi feito por Matthias Matuschik, um dos locutores da estação de rádio Bayern3, do estado alemão da Baviera. O radialista falava sobre o cover de “Fix You”, do Coldplay, que o BTS fez em sua recente participação no “MTV Unplugged”, o “Acústico MTV” norte-americano.

O locutor fez comparações racistas para criticar o cover feito pelo BTS. Dentre seus comentários ofensivos, o radialista comparou o BTS com o vírus da covid-19, dizendo que “espera que haja em breve uma vacina para o grupo também”. Em seus comentários, Matuschik disse não ser xenofóbico pois “tem um carro da Coreia do Sul”. O radialista também disse que uma boyband cantar versões acústicas de suas músicas é um “paradoxo” e que o cover que o BTS fez de “Fix You” pode ser considerado “uma blasfémia”.

“Por causa disso, eles deveriam ficar de férias na Coreia do Norte pelos próximos 20 anos”, disse Matuschik.

Vale lembrar que o cover feito pelo BTS de “Fix You” foi elogiado pelo próprio Coldplay, que tuitou em coreano para comentar o vídeo.

O comentário do radialista alemão gerou revolta entre os fãs do BTS, principalmente pela comparação feita com o vírus da covid-19. Ao falar sobre o caso, a NME apontou o aumento no número de denúncias de racismo e crimes de violência contra pessoas de origem asiática desde o início da pandemia do coronavírus.

Em resposta, a emissora de rádio defendeu o radialista e afirmou que ele “não teve intenção de ofender os fãs do BTS” e disse que o comentário do locutor teve uma “ironia exagerada” para demonstrar sua insatisfação com o cover feito pelo grupo.

Fãs do BTS não compraram a justificativa e afirmaram que o racismo não estava na crítica do cover e sim em usar uma comparação que tem sido usada para atacar pessoas asiáticas. Em protesto, a frase “racismo não é opinião” figurou entre os assuntos mais comentados do Twitter.

Diante das manifestações dos fãs do BTS, a Bayern3 voltou a se manifestar e reconheceu que “se uma declaração é vista como racista por muitas pessoas, então ela de fato é (racista)”. Mas voltou a defender o locutor e disse que ele está “longe de ser considerado uma pessoa racista”.

Já o locutor voltou a se manifestar e, em entrevista ao Buzzfeed alemão, disse que “subestimou o poder dos fãs por trás das três letras (BTS)” e chamou o ARMY (fã-clube do BTS) de “seguidores fanáticos de uma máquina de fazer dinheiro”, ao afirmar que os fãs dos sul-coreanos “distorceram suas palavras”.

Acesse nosso canal no Telegram e receba atualizações sobre o mundo do entretenimento asiático