Yuehua Entertainment recebe advertência do governo chinês por causa de apresentação do Everglow; entenda


  • 28/08/2020 - 16:55
  • Compartilhe:

A gravadora Yuehua Entertainment recebeu uma advertência do governo chinês após o grupo Everglow se apresentar em um evento em uma base militar sul-coreana. As informações são do portal South China Morning Post, da última quinta-feira (27).

Segundo o portal, a Yuehua recebeu a notificação de um órgão administrativo de Pequim, em maio. O governo chinês alegou que a empresa “feriu a honra nacional” e quebrou regras do regulamento sobre apresentações fora do país.

O documento não cita o motivo da penalidade, mas a notificação chegou após o grupo Everglow ter se apresentado em junho do ano passado em um evento do serviço militar coreano. A apresentação foi ao ar em um programa da emissora tvN e mostra as cantoras se apresentando para militares.

O documento recebido pela Yuehua cita uma orientação do Ministério da Cultura chinês que determina que qualquer apresentação ou exibição, feita na China ou em outro lugar, que “fira a honra nacional ou pessoal” está sujeita à penalidades, que podem ser uma advertência, uma multa ou a suspensão ou cancelamento do direito de participar de atividades culturais fora do país. A violação dessa regra também pode gerar uma investigação criminal.

Em resposta, representantes da Yuehua Entertainment na China disseram que “se arrependem profundamente” e “pedem sinceras desculpas por ter gerado uma influência negativa”. As apresentações do Everglow na Coreia são gerenciadas pela subsidiária sul-coreana da gravadora.

O Everglow possui apenas uma integrante chinesa, Wang Yiren. A Yuehua é uma gravadora chinesa e a sede sul-coreana, além do Everglow, gerencia também as atividades do UNIQ na Coreia e divide as responsabilidades sobre o Cosmic Girls com a Starship Entertainment.

A tensão entre a China e a Coreia do Sul surgiu de uma questão política. Em 2017, foi instalado na Coreia o sistema antimísseis norte-americano chamado Terminal de Defesa Aérea para Grandes Altitudes, conhecido pela sigla em inglês THAAD. O sistema foi uma iniciativa dos Estados Unidos para proteger a Coreia do Sul de um possível ataque dos vizinhos da Coreia do Norte. A instalação do sistema antimísseis aconteceu após uma ataque da Coreia do Norte, que aconteceu na contramão de sanções de aproximação entre os países. A instalação dessa operação gerou polêmica não apenas na Coreia, mas também entre outros países, em especial a China e a Rússia, que se opuseram à instalação. A reação chinesa foi fechar as portas para produtos coreanos e dificultar as relações com o país.